segunda-feira, 8 de março de 2010

Mãe há só uma...

Mas a minha é tão complicada...
É uma grande GRANDE MULHER, cheia de força, com coragem para enfrentar tudo aquilo que os outros não conseguem suportar. Uma avó como não há igual. Uma enfermeira, cozinheira, dona de casa, AMIGA, vizinha como existem poucas, mas comigo... por vezes, a relação é tão difícil...
Mts ciúmes do meu pai...
Muitas tonteiras sem motivo naquela cabecinha...
Mtas dúvidas em relação ao carinho e estima que sinto por ela.
Nunca gostei mais de um do que do outro. Simplesmente, é-me mt mais fácil relacionar com o meu pai, pq que tem um feitio parecido com o meu. Por vezes, parece-me que "parou no tempo" e isso cria um buraco gigante entre o meu ponto de vista e a forma como analiso as coisas e a maneira dela pensar e viver.
Dou-lhe muito valor. O máximo que possa existir. Sacrificou muito em prol sempre dos outros. Mas há coisas que simplesmente não compreendo e não consigo aceitar que sejam como ela quer...
Enfim... se calhar os meus filhos tb irão ter algo a apontar sobre mim num futuro próximo... Só espero ter a sensibilidade necessária para saber quando devo parar e reconhecer que estou errada, tentando SEMPRE permanecer junto deles...

3 comentários:

Teresa disse...

ui... junta-te ao grupo... e com a idade elas refinam... mas temos que ter paciencia. Muita. Toda. Se há alguém que tem obrigação de aturar, respeitar e ter calma com as mães mais difíceis, são os filhos... digo eu.
Bjss pacientes ;-)

Rita disse...

As nossas mães têm sempre muito para nos ensinar... a tua parece-me uma muito boa mãe com aquela pitada de ciúme que estraga o arranjinho... e que só mesmo ela poderá resolver.
De qualquer forma as tuas últimas palavras confirmam-me que a tua mãe faz-te querer ser uma mãe ainda melhor... e isso, no meio da parte "má"... é a parte melhor :)

© Tété £ Xavier disse...

Cada geração é diferente, apesar do meu pai ser, ou melhor, ter sido bem mais velho do que a minha mãe, é ela que é muito retrógrada… em questão de mentalidades existia uma diferença abismal entre os dois.

Da minha mãe é igual… era muito cúmplice do meu pai e os choques de opiniões que tenho com a minha mãe, por vezes, fazem-me afastar para não me chatear.

É que elas não mudam, nós é que teremos que nos adaptar mas nem sempre é fácil…

E do futuro… só Deus sabe. O importante é fazer sempre o que achamos ser melhor.

Beijos
Tété & Xavier