terça-feira, 6 de abril de 2010

Flash Forward

Desde o 1º episódio, que lá em casa se segue esta série (parece-me mesmo importante que se siga desde o início; caso contrário, há muitos pormenores que nos passam ao lado e a história torna-se confusa...)
Mas gosto. Muito. E não compreendo, como é possível que os guionistas americanos a tenham interrompido... por falta de audiências!!!
Gostei especialmente deste texto, no episódio 11.
Gostava de ter a certeza de que todos juntos, formamos esse tapete de que falam e que realmente, existe um motivo - que apesar de não nos parecer óbvio - justifica todos os acontecimentos...
Acredito em algo Grande.

Quero contar uma história sobre um homem que conheço...
Um "limpa-janelas" em Los Angeles.
Nada de especial sobre ele... ia vivendo a vida, dia-a-dia.
Planos vagos, poucos sonhos.
E se tinha algum sonho, nunca falou deles.
Como a maioria de nós, ele já estava inconsciente quando o apagão veio.
Antes do apagão, o limpa-janelas vivia sem se importar com as questões do futuro.
Elas não eram importantes para ele, por isso ele não acreditava em nada.
Mas o apagão veio...
E este homem encarou a morte certa.
Muitos acreditam que quando uma intervenção divina acontece,
é algo grande.
Mas pode também ser algo pequeno...
Isso parece tão sem importância no momento,
que acaba por passar a ser um ponto crucial em toda a sua vida.

Grande ou pequeno,
e se esse momento afectou todo mundo,
em todo lugar,
exactamente ao mesmo tempo?
O que isso significaria para si?
Onde procuraria por respostas?

A resposta é: Nunca é apenas sobre uma pessoa.

A vida de todos foi mudada pelo apagão.
Nenhum de nós está sozinho.
Cada um de nós é único.
Mas somos costurados todos juntos de modo a formar um tapete,
algo maior
que não pode ser compreendido até que voltemos para ver a cena inteira...
Em algum momento,
todos acordamos,
e temos que escolher.
Marchamos com esperança,
acreditando que Deus está fazendo o que é certo,
ou fracassamos,
entregando-nos ao caos.

O limpa-janelas viu um caminho através do caos,
e ele viu o bem
no que lhe foi mostrado.

Aquele limpa-janelas...
Era eu.

2 comentários:

Carla disse...

Ó amiga... por acaso não gosto nada de ver isso. Nadinha... mas o Micos gosta. Pena que tenha perdido o fio à meada.

Beijos

© ●•ƬéƬé £ XαVιєя•● disse...

Òh… não sabia que tinham interrompido a série! Sou fã e vejo sempre às quintas, no AXN e o episódio que falas também me deixou a pensar… concordo contigo e também acredito em algo bem acima de nós!
Outra série que devoro e acho um máximo é o Castle… o actor Nathan Fillion
tem um charme e um humor daqueles ;o)

Beijos
Tété & Xavier