sexta-feira, 19 de março de 2010

O meu pai...

Sou muitas vezes chamada de "menina do papá". Algumas dessas vezes com ciúme e intenção, outras tantas, porque o carinho e a cumplicidade que nos une, ultrapassa o nosso laço de sangue. Feitios parecidos. Temperamentais. Impulsivos. Somos assim, os dois. No mesmo segundo em que nos zangamos com o mundo, fazemos as pazes connosco e com os outros.
Sempre foi o meu melhor Amigo. Aquele que procuro quando preciso de um conselho de alguém que já viveu muito e vingou sozinho.
Com ele, sentir-me-ei sempre pequenina! A passear pela mão, num Domingo de manhã, como faziamos sempre! A mãe e a mana, ficavam a dormir e nós lá seguiamos - os dois - para dar uma volta sem as meninas!
Ou no tempo em jogava basket federado e que ele levava o carro superlotado de meninas, porque eram poucos os pais que nos acompanhavam e ele NUNCA deixou de nos apoiar...
Pai fora de tempo, mas tão dentro do meu tempo. Sempre presente em todos os momentos da minha Vida. É por ele que sou como sou. E ainda bem que sou assim!
_____________________________
Para ti, queriduxo, só te posso dizer que, à semelhança da profunda admiração que sinto pelo meu papá, os teus filhos, com toda a certeza, também sentirão o mesmo por ti. Na mesma conta e medida! Um dia destes, irão ser eles a dizer-to pessoalmente! Um feliz dia para ti também, papá babado!

Um comentário:

© Tété £ Xavier disse...

Linda declaração… parabéns pelo teu e pelo do teus filhos, que segundo descreves, são ambos grandes Homens…!

Beijos
Tété & Xavier